top of page

NASA vai desviar Asteroide em missão de “defesa planetária” - Será que vai mesmo?

Atualizado: 9 de nov. de 2021

O que aconteceria se um asteróide entrasse em rota de colisão com a Terra? Será que estamos preparados para algo assim? Existe algum sistema de defesa interplanetário?



O que aconteceria se um asteróide entrasse em rota de colisão com a Terra? Será que estamos preparados para algo assim? Existe algum sistema de defesa interplanetário? O artigo de hoje vai explicar sobre essa possibilidade. Trata-se de um projeto da NASA, para tentar desviar asteroides em rota de colisão com a Terra.


No ano de 2022, daqui a um ano aproximadamente, um foguete da NASA vai colidir voluntariamente com um asteroide com o objetivo de o desviar da sua trajetória, numa missão classificada pela agência espacial americana como “defesa planetária”.


O cenário, digno do filme ‘Armagedon’, no qual Bruce Willis e Ben Affleck salvam a Terra de um enorme asteroide, deixou de ser ficção científica e passou a ser uma experiência real que a NASA está na fase final do seu projeto. Embora ainda não haja grandes asteroides conhecidos em rota de colisão com a Terra, o evento teste já está pronto.


“Não queremos nos deparar com uma situação em que um asteroide possa rumar à Terra e é neste momento que temos que testar essa técnica pela primeira vez”, referiu Lindley Johnson, do Departamento de Defesa Planetária, em conferência de imprensa da NASA.




A missão foi batizada de DART e será lançada da Califórnia a bordo do foguete SpaceX Falcon 9 em 23 de novembro próximo, a expectativa é que demore 10 meses para atingir o alvo.


A missão tem um duplo objetivo: primeiro, um grande asteroide, o Didymos, que mede 780 metros de diâmetro, o dobro da altura da Torre Eiffel. E, na sua órbita, uma lua (Dimorphos), que mede 160 metros de diâmetro, palco do fim da viagem. Mas, “isso não vai destruir o asteroide, vai apenas dar-lhe um pequeno golpe”, de acordo com Nancy Chabot, do laboratório de física aplicada da Universidade Johns Hopkins, que está liderando a missão. Portanto, a órbita do pequeno asteroide ao redor do grande será reduzida em “cerca de 1%”.


Desta forma, “se um dia for descoberto um asteroide em rota de colisão com a Terra, teremos uma ideia de quanta força precisaremos para que este asteroide não alcance a Terra”, explica Andy Cheng, também da mesma universidade.




Se vai funcionar, ainda não sabemos. O importante, é que o projeto existe, e em um futuro próximo estaremos “estaremos protegidos” contra ameaças vindas do espaço. Será? Comenta aí, o que você pensa sobre esse assunto. Você acha que algum dia a NASA vai conseguir desenvolver um programa de proteção espacial para o nosso planeta?


Assista a um vídeo sobre astronomia, feito pelo professor Bruno Barros, do canal Tudo Sobre Geografia.



60 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page